segunda-feira, 20 de março de 2017

sexta-feira, 17 de março de 2017

Biblioteca Pública Municipal Maria Serafina de Freitas em novo espaço

EDUCAÇÃO PIUMHI

Biblioteca ganha novo espaço

07.03.2017


A biblioteca pública de Piumhi vai ganhar em breve novo espaço

A Biblioteca Pública Municipal Maria Serafina de Freitas deverá ganhar em breve um novo espaço para servir seus leitores. O local fica na rua Padre Abel no centro da cidade. Esta situado entre duas escolas: Josino Alvim e Doutor Avelino de Queiroz. O novo espaço deve estar pronto em dois meses.

Foram 12 anos dividindo o espaço com a Secretaria Municipal de Saúde. O local era improvisado no prédio do antigo Grêmio da Juventude Piumhiense na Praça Doutor Avelino de Queiroz.


“Voltaremos a receber novamente os estudantes como antigamente, as pesquisas caíram com certeza, mas o gosto pela leitura não. O movimento só tende a aumentar com esta mudança, com a biblioteca ganhando visibilidade e melhor acessibilidade por todos, sejam alunos das escolas ou os amantes da leitura em geral”, considera Valquíria Rodrigues Souza que desde 1983 trabalha na biblioteca.

A atual equipe é formada também por Marli de Oliveira Costa e Rosângela Aparecida Silva, que já começaram com a dura tarefa de acondicionamento do acervo de cerca de 20 mil livros em caixas. “É um trabalho demorado, sobretudo quando estivermos realinhando os livros novamente, pois envolve ainda outro procedimento importante: a classificação dos volumes”, explica a bibliotecária.


História


A biblioteca pública de Piumhi foi criada por meio de decreto assinado em 1949 pelo então prefeito Oswaldo Soares Machado, mas apenas 26 anos depois, em 1975, na gestão do prefeito Bossuet Costa, sua instalação se concretizou em imóvel onde funcionara a Companhia Telefônica de Piumhi (CTP) à época incorporado ao patrimônio do município.

O espaço, à rua Artur Rodrigues da Costa, foi reformado e ampliado durante o governo Álvaro Moreira da Silva (1977/83), ganhando um anexo onde funcionaria por anos o Ensino Supletivo, além da aquisição de 8 mil livros. Ali permaneceu até 2005, quando o prédio passou a abrigar a 110ª Companhia de Polícia Militar.


Visibilidade


Valquíria Souza acredita que com a mudança, a Biblioteca Pública Municipal Maria Serafina de Freitas ganha não apenas em espaço físico, mas também visibilidade frente à comunidade. “No Centro da cidade o acesso será facilitado, pois a movimentação de pessoas ali é maior. A biblioteca terá em sua fachada uma placa de identificação dando, inclusive, maior destaque à memória de sua patrona”, acredita a serventuária.

Ela calcula que, todos os dias, entre 30 e 50 pessoas procuram a biblioteca. “Apesar do advento e expansão dos canais digitais (internet) a busca por livros não recuou como muitos acreditam, com queda registrada apenas no número de pesquisas e procura por conteúdo para trabalhos escolares”, ressalta.

Aos 42 anos de existência, a promessa é para que a Biblioteca Pública Maria Serafina de Freitas não passe mais despercebida pela comunidade, praticamente oculta entre inúmeros departamentos, e retome sua posição como centro de cultura, informação e referência literária do piumhiense, na qual se firmou décadas antes.


Fonte: Jornal Alto São Francisco
Publicado em: Conectados/Educação




quinta-feira, 9 de março de 2017

Patrimônio Cultural MP MG

 

A Promotoria Estadual de Defesa do Patrimônio Cultural e Turístico de Minas Gerais criada em 2005, foi a primeira do gênero no país. Segundo o coordenador, promotor de Justiça Marcos Paulo de Souza Miranda, o trabalho da promotoria tem se tornado referência em todo o país. Já existem iniciativas semelhantes na Bahia, em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul.

Minas Gerais tem o maior número de bens culturais protegidos. Bens que dizem respeito não apenas àquelas cidades conhecidas como coloniais, mas também a bens culturais arqueológicos, espeleológicos (referente às cavidades como grutas e cavernas), paleontológicos, ferroviário, o que fez com que o Ministério Público em conjunto com outras instituições e a sociedade atuassem de maneira efetiva na defesa da preservação deste patrimônio cultural, uma vez que representam a essência da sociedade mineira.

Nos termos da Resolução 78/2005, a Coordenadoria das Promotorias de Justiça de Defesa do Patrimônio Histórico, Cultural e Turístico foi criada com o objetivo de, em conjunto com as demais Promotorias de Justiça do Estado, auxiliar e dar suporte técnico, jurídico e administrativo às Promotorias de Justiça, objetivando contribuir para que haja a efetiva proteção os bens portadores de valor histórico, cultural e turístico, conforme prescreve a Constituição da República.

Mais informações:https://www.mpmg.mp.br/


http://patrimoniocultural.blog.br/


Ministério Público de Minas Gerais
Superintendência de Comunicação Integrada
Diretoria de Imprensa
Tel: (31) 3330-8016/3330-8166


Fonte: CPPC

domingo, 5 de março de 2017

Roda Viva - Milton Santos



Entrevista com o premiado professor brasileiro, Milton Santos, foi titular de geografia da Universidade de São Paulo. Consagrado em 1994 com o Prêmio Nobel da Geografia, doutor em geografia pela Universidade Francesa de Strasburgo e também doutor honoris causa por outras onze universidades de 7 países. Nasceu na cidadezinha de Brotas de Macaúba, no interior da Bahia, cursou direito em Salvador e chegou aos 71 anos com mais de 40 livros publicados em sete línguas. Em 1964 foi destituído do cargo de secretário de Estado da Bahia e de professor da Universidade Federal pelos militares. Exilou-se na Europa, e lecionou durante 13 anos nas mais importantes universidades do Mundo. Faleceu em São Paulo em 24 de junho de 2001.